terça-feira, 22 de dezembro de 2009

Novos critérios no concurso da PM

Da Redação do Jornal O Diário (on-line 22/12/2009)

Próxima seleção pretende preencher cerca de 4 mil vagas para soldado

Após décadas aprovando candidatos através de uma avaliação onde constavam apenas questões de Português e Matemática, além de uma singela redação, o comando da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro (PMERJ) quer mudar os critérios de seleção, excluindo uma das disciplinas e acrescentando pelo menos outras sete, sem falar nas mudanças que serão adotadas no exame físico. “É preciso avaliar os candidatos dentro daquilo que a PM precisa. O antigo modelo tinha apenas o objetivo de classificar o candidato”, explicou o comandante-geral da Polícia Militar no Rio de Janeiro, Mário Sérgio Duarte em entrevista a um jornal de circulação estadual, anunciando ainda que a banca vai adotar novos métodos de avaliação para reprovar o candidato na prova de resistência física.

Agora, quem quiser concorrer a uma vaga como soldado da PMERJ, vai ter que estar preparado também para responder a questões de Geografia, História, Noções de Sociologia, Direitos Humanos, Direito Penal, Legislação de Trânsito e Informática. Está em estudo a exclusão da prova de Matemática que, segundo alguns candidatos que já prestaram concurso para soldado, não tem sentido no certame. “A prova que fiz tinha questões de Português, Matemática e uma Redação. O Português e a Redação até são compreensíveis, mas não entendo qual a necessidade de um policial, para defender a integridade das pessoas, tem que saber resolver problemas ou equações. Espero que as novas regras sejam adotadas e que a seleção seja mais criteriosa, dando oportunidade para quem estiver realmente preparado”, declara o universitário Mauro Luiz Ribeiro, de 23 anos, que foi aprovado no último concurso da PM, porém ficou fora do número de vagas da seleção pública.

Está previsto para o início do próximo ano a publicação de um edital para preenchimento de 4 mil vagas e tudo leva a crer que o número de candidatos concorrendo, pode triplicar. O motivo seria o incentivo no piso salarial de policiais civis, militares e bombeiros, que será de R$ 3.200. Os recursos – que vão compor a Bolsa Olímpica – virão do governo federal, na forma de ratificações, e serão incorporados ao salário no ano de 2016. A meta da PM é ter até uma tropa formada por 62 mil homens até os Jogos Olímpicos de 2016. Atualmente, há 37.093 policiais.

E as mudanças não pretendem ficar apenas nos critérios de seleção e na melhoria dos salários. Uma comissão estuda trocar os uniformes da PM em 2011. Já foi definido que a cor predominante será o azul marinho. A camuflagem terá padrão único e as insígnias serão discretas. “Para a população, não importa quem é soldado ou coronel. Vamos acabar com a exibição de medalhas”, avisou o comandante-geral da PM.

Salário inicial de soldado hoje é de R$ 800

O concurso para o Curso de Formação de Soldado da Polícia Militar é organizado pelo Centro de Recrutamento e Seleção de Praças (CRSP). O primeiro grau hierárquico, após a conclusão do curso, é soldado. Através de cursos e concursos internos, é possível chegar ao posto de Major da PMERJ.

Além dos exames intelectuais – as provas -, são realizados os exames complementares, como o Antropométrico, que visa verificar a estatura mínima exigida para ingresso, com altura mínima para mulheres e homens, verificando também se o candidato possui o peso proporcional à altura auferido pela fórmula científica do Índice de Massa Corporal (IMC). Tem ainda os exames: psicológico, médico, físico e a pesquisa social e documental, esta última de extrema importância visa o rastreamento de toda a vida do candidato para não permitir que se incluam pessoas perniciosas à instituição e à sociedade. O candidato aprovado nos exames ingressando no curso de formação, de soldado ou de oficial da PMERJ já é um policial militar.

Hoje, o salário inicial de um soldado no Rio de Janeiro gira em torno de R$ 800.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário